Connect with us

Operação

Microempreendedor: 6 dicas para ter um bom capital de giro

A falta de capital de giro é uma das principais razões para o fim de empresas, especialmente das micro e pequenas.

Published

on

Mulher loira de cabelo amarrado está de costas para a câmera, sentada em uma mesa de frente a uma janela, mexendo em computador em que há o desenho de um foguete e a palavra "startup", representando empreendedorismo feminino

Segundo um estudo realizado pelo Sebrae sobre a taxa de sobrevivência das empresas no Brasil, o microempreendedor individual (MEI) é o que apresenta a maior taxa de “mortalidade” de negócios, com 29% dos empreendimentos fechados em até cinco anos. O levantamento realizado pelo Mapa de Empresas, do Governo Federal revelou que em 2023, foram fechadas 1.818.486 microempresas e empresas de pequeno porte. Falta de preparo pessoal,  planejamento e fatores adversos ao negócio, como falta de capital de giro, são apontados como os principais fatores.

Nesse sentido, veja seis dicas para um planejamento financeiro sólido e que vão manter a saúde em alta do seu negócio. 

Ter um plano financeiro sólido

Isso significa entender as entradas e saídas de dinheiro, prevendo as necessidades de capital de giro e ficando de olho em possíveis problemas antes que eles apareçam.

Gerenciar o estoque com eficiência

Encontre o equilíbrio entre ter produtos suficientes para seus clientes e não exagerar nas compras, o que pode prender o dinheiro em mercadorias paradas.

“É possível fazer um controle mais eficiente dos gastos com produtos e, automaticamente, do controle sobre o fluxo de caixa”, explica André Bernardes, CEO e co-fundador da Zippi.

Negocie com os fornecedores

Estender os prazos de pagamentos e até negociar descontos com os fornecedores, são práticas que ajudam a manter o capital de giro saudável, permitindo que o empreendedor mantenha o dinheiro em caixa por mais tempo. E é aqui que o PIX entra em cena, transformando essa negociação em uma vantagem ainda mais tangível, uma vez que o comerciante consegue uma vantagem para negociar melhores descontos, já que o fornecedor receberá à vista, sem os descontos de taxas de maquininha. Com essa modalidade de pagamento se obtém melhor flexibilidade financeira para investir em áreas estratégicas do negócio.

Fique de olho nos custos

Monitorar e controlar os gastos é fundamental para garantir que o capital de giro não seja desperdiçado. Em um cenário econômico dinâmico e competitivo, onde cada centavo conta, a habilidade de gerenciamento torna-se uma posição estratégica para garantir saúde financeira e o sucesso a longo prazo. Isso irá ajudar na preservação do ‘caixa’ e maximização dos recursos disponíveis.

Não coloque todos os ovos na mesma cesta

A diversificação das fontes de receita pode proteger o negócio de flutuações no mercado, garantindo um fluxo mais estável de dinheiro e mantendo o capital de giro em boa forma.

Busque soluções externas práticas e seguras

A recorrência e a continuidade do negócio são fundamentais para a sustentabilidade e o crescimento de empreendimentos de pequeno porte. Enquanto muitos podem associar o sucesso empresarial a grandes injeções de capital, como empréstimos ou investimentos únicos, a realidade para muitos microempreendedores é a necessidade de um fluxo constante de recursos para manter suas operações em funcionamento e promover seu crescimento gradual.

Imagem: Envato

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *