Connect with us

Colunistas

Mix de produtos: 7 dicas para atender às necessidades do consumidor moderno

Published

on

Mix de produtos

Em um mercado competitivo e em constante evolução, apostar em um portfólio cada vez amplo e completo se consagra uma estratégia fundamental para as empresas permanecerem um passo à frente da concorrência, atendendo demandas variadas do público-alvo. Um bom mix de produtos não apenas aumenta as oportunidades de vendas, como também fortalece a posição da marca e estabelece uma conexão mais profunda com os clientes. No entanto, para que tudo aconteça de maneira eficaz, é essencial levar em conta os principais aspectos que influenciam as decisões de compra.

O ponto de partida para a diversificação é compreender claramente as necessidades, as preferências e os comportamentos dos consumidores. Pesquisas de mercado, análises de tendências e feedbacks trazem insights valiosos que podem orientar as decisões de expansão. Nesse processo, é fundamental identificar lacunas no mercado e antecipar demandas futuras para desenvolver itens que verdadeiramente agreguem valor tanto ao negócio quanto à vida dos clientes.

Assim, mesmo com um produto em baixa em determinado momento, outro pode garantir o retorno almejado, principalmente quando estamos diante de um nicho sazonal. Se você vende sorvete, por exemplo, pode ter dificuldades de encontrar compradores durante o inverno. Mas se optar por um cardápio que vá além, a fim de balancear a falta de demanda nessa época, incluindo sobremesas quentes, cafés e outros itens consumidos durante os dias frios, bons resultados poderão ser mantidos e até mesmo superados.

Ampla variedade, mas com foco

Antes de tudo, as empresas devem buscar uma combinação equilibrada entre amplitude de oferta e foco. Oferecer uma variedade excessiva de produtos pode confundir os consumidores e diluir a identidade da marca, enquanto uma oferta muito limitada pode restringir escolhas. Portanto, é importante encontrar o “meio de campo” que permita atender às diversas necessidades, sem comprometer a coesão da marca.

Mais atributos a serem considerados

Na hora de diversificar o portfólio, outros aspectos fundamentais devem ser levados em conta:

  • Segmentação de mercado: isso pode envolver a criação de linhas de produtos distintas para diferentes faixas etárias, estilos de vida, preferências culturais ou necessidades de uso;
  • Relação entre os itens: mercadorias que sirvam como complemento de outras podem estimular a compra. Lojas de calçados, por exemplo, oferecem meias e produtos para conservar sapatos. Nos supermercados, as bebidas se encontram próximas aos petiscos e assim por diante;
  • Análise dos concorrentes: para garantir uma fatia satisfatória de mercado, observe as abordagens que estão dando certo para a concorrência, assim como as que não estão. Nesse processo, é possível identificar lacunas que podem ser preenchidas pelo seu negócio;
  • Qualidade e inovação: também é importante investir em pesquisa e desenvolvimento para criar produtos que se destaquem pela excelência e capacidade de atender às necessidades não supridas pelo mercado;
  • Personalização: os consumidores desejam cada vez mais itens que reflitam suas preferências individuais e seu estilo de vida. Oferecer opções de personalização, seja na escolha de cores, tamanhos, recursos ou funcionalidades, pode ser uma maneira eficaz de diferenciar a oferta e atrair mais clientes;
  • Sustentabilidade: atualmente, os compradores estão valorizando marcas que adotam práticas sustentáveis em produtos e processos. Portanto, considerações ambientais, como materiais sustentáveis, embalagens recicláveis e processos de produção eco-friendly, podem ser diferenciais importantes para o planejamento do mix de produtos;
  • Preço e valor percebido: o preço é um fator determinante na decisão de compra, mas a avaliação em torno do custo-benefício também é crucial. Dessa maneira, é importante encontrar um equilíbrio entre produtos acessíveis e vantagens significativas aos clientes.

Como se vê, a diversificação de produtos é fundamental para as empresas permanecerem competitivas e satisfazerem as diversas necessidades dos consumidores atuais. Ao ponderar cuidadosamente as principais estratégias em cena, é possível criar um portfólio que não só aborde as demandas modernas, como também preveja as necessidades futuras do mercado.

Imagem: Envato


*Guto Cunha é diretor de marketing da FreeBrands, house of brands do segmento HPPC (Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos), criada em 2020 para administrar as marcas FreeCô, Free Wipes, Kissu, Beta e Vedika