Connect with us

E-commerce

Natura estuda venda da The Body Shop

Movimentação, já esperada pelo mercado, foi anunciada em fato relevante na última segunda-feira

Published

on

Imagem de perfume; Natura, grande empresa de cosméticos, avalia vender The Body Shop

Uma movimentação interessante pode estar prestes a acontecer no segmento de produtos cosméticos no Brasil. De acordo com o site ADVFN, a Natura avalia vender a rede de lojas The Body Shop (TBS). A companhia divulgou a intenção através de um fato relevante na última segunda-feira (28).

Segundo a Natura&Co, o estudo é parte de uma avaliação de “alternativas estratégicas” para a rede. A The Body Shop, que existe desde 1976 e conta com mais de 2 mil lojas em mais de 70 países, foi adquirida pela empresa em 2017 junto à L’Oréal, em um negócio avaliado em 1 bilhão de euros.

Os resultados da The Body Shop não são os mais favoráveis. A empresa teve queda de 12,5% no faturamento no segundo trimestre em comparação com o mesmo período do ano passado.

O mercado já esperava essa movimentação da Natura. Recentemente, algumas casas avaliaram de maneira positiva a reorganização que a empresa vem executando nos últimos tempos — que explica ações como a venda da Aesop para a L’Oréal, em abril, por US$ 2,5 bilhões.

De acordo com avaliação do Bradesco BBI no final de julho, “uma simplificação de seus negócios, redução de complexidades e foco no negócio principal da Natura&Co (venda direta) podem ser bem recebidos pelo mercado”.

O JPMorgan também considerou como positiva a estratégia da Natura em otimizar sua estrutura e se desfazer de alguns ativos para obter maiores ganhos na Bolsa de Valores. O banco avalia que a The Body Shop, por operar primordialmente através do franchising e e-commerce, ao contrário da venda direta, foco da Natura&Co, não se encaixa no portfólio da empresa.

“Assim, em nossa opinião, há sinergias limitadas, principalmente porque o foco principal da Natura ​​está na América Latina, onde o núcleo é baseado em um modelo de vendas diretas em constante evolução. Desta forma, acreditamos que o TBS poderia ser considerado um ativo não essencial pela empresa, tornando-se um potencial candidato ao desinvestimento dentro de seus ativos e levando em conta o mote da simplificação societária”, afirmou o banco.

Imagem de perfume; Natura, grande empresa de cosméticos, avalia vender The Body Shop

Imagem: Envato