Connect with us

Eventos

10 maiores redes de varejo em 2023: veja quais são

Waltmart, Amazon e Grupo Schwarz figuram no top 3 segundo ranking elaborado pela Kentar em parceria com a NRF

Published

on

O varejo viveu anos incomuns desde o início da pandemia e as maiores redes de varejo em 2023 também sofreram com isso. Devido à paralisação mundial e ao surgimento de novas variantes, diversas redes interromperam as principais temporadas de vendas. A escassez de mão de obra em diferentes regiões do planeta foi um dos principais fatores que afetou o setor, além da falta de estoque e suprimentos nas lojas, já que durante esse período muitos funcionários tiveram que reduzir seus horários e o autoatendimento avançou ainda mais nas lojas.

Diante deste cenário preocupante, a Kantar elaborou um sistema que distribui pontos às redes de varejo com base em suas receitas tanto nacionais quanto internacionais. Com base nele, a empresa criou uma lista junto com a NRF dos 50 maiores varejistas mundiais, e a Central do Varejo separou o top 10 maiores redes de varejo em 2023 para análise.

Walmart

O primeiro lugar dessa lista atua no setor de alimentos, saúde, vestuário e vários outros, mantendo-se no topo há anos como maior rede do mundo tanto nacional quanto internacionalmente. Mesmo depois de deixar países como Brasil, Argentina, Japão e Reino Unido, o Walmart conseguiu se manter em primeiro lugar com a ajuda do mercado online, que oferece uma nova realidade e maneiras de gerenciar orçamentos para a população de menor renda.

O avanço de seus principais recursos de logística compensou os problemas de suprimento. Além disso, o aumento do programa fidelidade nas filiais do México e do Canadá também ajudaram a empresa a crescer.

Amazon

A empresa atendeu os requisitos de investidores e, além de criar um portfólio de seus serviços, gerou mais receita. Ainda assim, 2022 foi o ano de menor crescimento para a marca se compararmos com 2020 e 2021, quando a ela ganhou espaço principalmente nos Estados Unidos e Europa.

Grupo Schwarz

Mesmo sendo uma companhia de capital fechado, a marca ainda se mantém como o maior grupo varejista europeu e vem enfrentando os desafios de crescimento junto da criação de uma loja online. Nos EUA, segue como uma mercearia de variedades limitadas, mas que vai bem por ser uma empresa estrangeira.

Aldi

Com um crescimento silencioso, a Aldi segue como uma das redes de maior destaque em solo americano e foca na abertura de filiais em regiões mais carentes. Já na Europa, por ser a varejista mais forte da região central, conseguiu se beneficiar de uma economia mais estável no período pandêmico.

Costco

A Costco foi o varejo para o qual muitos dos clientes recorreram durante a pandemia. Na prática, 90% dos membros mantiveram ou renovaram suas assinaturas em 2022. Agora, a maior varejista canadense busca expandir para a Ásia e Europa, e está reinvestindo em novos serviços para continuar gerando valor aos associados.

Ahold Delhaize

Apesar de atuar de forma conjunta nos EUA, a marca é composta por duas empresa: Ahold, vinda da Holanda, e Delhaize, da Bélgica. A rede registrou um bom desempenho com suas lojas renovadas, sites e em seu atendimento na região Leste americana. A empresa vem apostando em uma experiência mais apurada nas lojas físicas, em mensagens impactantes ao comprador e nos apps de fidelidade.

Carrefour

O Carrefour é um mercado em formato de atacado que continua sendo o que mais cresce no varejo da América Latina. Com a saída do Walmart da região, a rede francesa comprou e reformou a maioria das unidades com resultados muito positivos.

Seven & I

Com mais de 80 mil lojas, a maioria nos EUA e Japão, a rede se tornou ainda maior depois de incluir uma cadeia de gás de conveniência nos Estados Unidos.

Home Depot

Quando a pandemia obrigou todos a ficarem em casa e investirem cada vez mais em seus lares, a Home Depot teve um alto crescimento. Trata-se do maior varejo de artigos para casa na América do Norte e, no ano de 2022, continuou com um índice de vendas alto, resultado de uma mistura de compradores que vão desde profissionais contratados a pessoas que têm o interesse de executarem sozinhas seus planos para o lar. É considerada a maior na categoria quando o assunto é integrar comércio eletrônico e ferramentas digitais.

IKEA

Em 2022, estava bem posicionada para ser a maior varejista de móveis domésticos, mas obteve um crescimento limitado devido à dependência logística internacional para entregar produtos, especialmente os projetados.

A IKEA continua sendo uma das maiores redes de varejo em 2023 para quem está de mudança para apartamentos e casas na maioria dos países e cidades grandes, e tem forte expansão na América Latina, com lojas no Chile.

NRA Chicago

Leia também: Caso Funko: o que leva empresas a destruirem seu próprio estoque?

Imagem: Rawpixel