Connect with us

Colunistas

5 motivos que fazem os clientes desistirem das compras em apps

Published

on

apps de compras

Os apps de compras estão a cada dia provando o seu valor no universo on-line. Estratégias para promover um relacionamento mais próximo e personalizado com o cliente, aliadas à praticidade e à agilidade das operações, podem atrair e também fidelizar clientes. Por outro lado, quando algo não funciona bem aos consumidores, a ferramenta tende a ser cancelada rapidamente. Afinal, a concorrência é grande e praticamente ninguém mais quer perder seu recurso mais precioso: o tempo.

Com um app customizado, é possível unificar e centralizar a gestão de vendas de todos os canais da marca, o que permite gerar insights importantes sobre a jornada de compra para aumentar a receita em mais de 20% e a taxa de conversão em mais de três vezes.

O Brasil, é o segundo maior mercado em uso de aplicativos. De acordo com o relatório anual State of Mobile 2023 da data.ai, os consumidores brasileiros gastaram cerca de 2,8 bilhões de horas em apps de compras, em 2022, o que representa o crescimento de 12% comparado a 2021, ou 32% acima do crescimento global, que subiu 9%.

Assim, para a marca que investiu em um app commerce, mas o resultado não está alcançando as expectativas, considere esses cinco motivos para resolver as questões necessárias e ver o desempenho do seu negócio alavancar.

Excesso de informações para cadastro 

O nível de burocracia do app precisa acontecer na medida certa. Um teste A/B realizado pela Pew Research comprovou que 54% dos usuários desinstalaram os aplicativos antes mesmo de realizarem o cadastro devido ao receio de fornecerem grande quantidade de informações pessoais. Portanto, desde o primeiro contato com a ferramenta, a experiência precisa ser agradável e a usabilidade simplificada. Nome, CPF, endereço de entrega e dados de pagamento são suficientes.

Interface complicada 

Falando em usabilidade, vale destacar que, se o aplicativo não for intuitivo de modo geral, o consumidor não vai prosseguir com as compras e acaba por desinstalar a plataforma. A aparência do app e sua estrutura precisam ser cuidadosamente desenvolvidas para que o público não enfrente dificuldades ao acessá-lo. Nesse sentido, aposte em ícones simples e menus rápidos e objetivos.

Falta de ações personalizadas 

O envio de novidades interessantes àquele consumidor, ofertas únicas, cupons de descontos exclusivos, entre outros incentivos são extremamente relevantes em um app commerce. Além de estreitar o relacionamento com o cliente, ações nesse perfil aumentam as oportunidades de vendas. Segundo o State of Mobile 2023 da data.ai, downloads de apps de cupons e prêmios subiram 27% em 2022.

Checkout demorado e complexo 

Aqui o menos também é mais. Se na etapa final da compra o consumidor encontrar um formulário longo e complexo, ele pode se frustrar e optar pela concorrência. A ferramenta deve ser precisa e solicitar apenas os dados essenciais para o fechamento da compra.

Segurança abalada 

O cliente quer se sentir seguro ao comprar on-line, o que é muito importante para a finalização da compra. Informações confidenciais são frequentemente inseridas e, para não serem divulgadas, é necessário um certificado de segurança. Além disso, excesso de notificações nos apps, publicidades e funcionamento instável pode causar receios e inibir o andamento da jornada.


Thiago Falanga fala sobre apps de compras

Imagem: Divulgação / NB Press

*Thiago Falanga é Diretor de Produtos da Corebizinstituição que faz parte do WPP e é referência na implantação de negócios digitais na Europa e na América Latina. Conta com escritórios no Brasil, no México, no Chile, na Argentina e na Espanha, e já executou projetos em mais de 43 países entre as maiores marcas do mercado com serviços de implantação e crescimento de e-commerce, SEO, Mídia e CRO.