Connect with us

Colunistas

Roteirização Dinâmica: como quebrar o paradigma do modelo estático?

Published

on

O objetivo deste artigo é fornecer uma metodologia de planejamento de rotas que quebra o paradigma do modelo estático e tem potencial de reduzir até 40% do custo de transporte. Esse assunto é especialmente importante atualmente. Com o aumento do preço do combustível, escassez de capacidade de transporte e uma pressão enorme por elevar cada vez mais a experiência do cliente, a roteirização dinâmica deve ser o projeto de maior prioridade nas agendas dos gestores de logística nos próximos anos.

O que é um roteirizador de entregas e como ele funciona?

Um roteirizador de entregas online é uma ferramenta tecnológica que planeja as melhores rotas para veículos que realizam entregas ou serviços de acordo com as necessidades específicas de cada operação. Essa funcionalidade considera dados importantes da operação, como o número de entregas mensais, áreas de atendimento, janela horária e as categorias de produto, para garantir maior assertividade logística.

Roteirização estática

Algumas soluções de software são consideradas parte da infraestrutura de tecnologia em operações de last mile. Esse é o caso de software de roteirização. O motivo é que o last mile faz a interface física da logística com o cliente final e por isso precisa garantir o sucesso da experiência de compra.

Por outro lado, o last mile é significativamente caro em relação ao resto da logística, representando metade do custo de transporte das empresas. Naturalmente, o objetivo do gestor de last mile é buscar melhorar seus processos com foco em deixá-lo mais simples e, por consequência, com menos risco de erros.

Nesse contexto é que surgiu a roteirização estática, um conjunto de regras simples para formação de cargas baseado em regionalização geográfica – geralmente utilizando faixa de CEP e bairros. Esse modelo ganhou bastante aceitação pelas empresas que fazem gestão do transporte ao longo dos anos. O motivo da alta adesão é a natureza intuitiva da regra. Dessa forma, desde o motorista até o responsável pela separação dos produtos falam a “mesma língua”.

Mas essa simplicidade guarda uma ineficiência de custo que, por muito tempo, não foi explorada nas empresas. Uma parte pela força do status quo de gestores que costumam repetir jargões como: “sempre funcionou assim” ou “não mexe em time que está ganhando”. Mas a outra parte, que é mais representativa, foi pela transformação que o próprio last mile passou nos negócios nos últimos anos. Se tornando uma atividade estratégica na era do foco na experiência do cliente.

Como funciona a Roteirização Dinâmica

A roteirização está presente desde as operações conhecidas como next day delivery (ou D+1), que  são o foco deste artigo, até operações como same day delivery e same hour delivery. Por isso, o adjetivo “dinâmica” foi utilizado para representar a elasticidade que os modelos de last mile possuem atualmente.

Mas o que é exatamente dinâmico? Uma forma fácil de entender esse conceito é olhar para as variáveis que são consideradas no momento do planejamento.

Na roteirização estática, são consideradas como informações fixas a lógica de separação dos produtos e a região de atendimento dos veículos. A única parte que se mantém dinâmica é o sequenciamento das entregas, que é terceirizado para o motorista.

Na roteirização dinâmica de next day delivery, as definições de regiões de atendimento, veículos necessários e sequenciamento das entregas são realizadas através da aplicação de algoritmos especialistas e a otimização do custo de transporte está ligada diretamente a capacidade de otimização desses algoritmos. Existem diversas abordagens de construção de algoritmos de roteirização.

Como esse tema é bastante denso, vou deixar para um próximo artigo. O importante é entender que ao aplicar essa abordagem dinâmica em contraponto à estática, é possível reduzir os custos de transporte na ordem de 40%! O motivo dessa grande redução é que a abordagem dinâmica ataca diretamente as duas principais alavancas de custo de transporte: a quantidade de veículos utilizada e o gasto com combustível, de forma eficiente e integrada.

Desafios de implementar a Roteirização Dinâmica

  • Cultura e adesão do time;

  • Engajamento dos motoristas;

  • Obsessão por indicadores de produtividade;

  • Melhoria e adaptação contínua de acordo com a evolução da empresa e dos serviços;

O projeto de implantação de um processo de roteirização dinâmica está na agenda das principais empresas atualmente. Os ganhos absorvidos podem transformar os negócios e a carreira dos gestores responsáveis. Pesquise e escolha uma solução com software robusto e um time de especialistas para apoiar essa revolução da operação.


Caio Reina fala sobre roteirização dinâmica

Imagem: Divulgação / Assessoria

Caio Reina é CEO e fundador da RoutEasy, que oferece soluções 360 no segmento de logística. Caio é formado em Engenharia Cartográfica pela UNESP e possui um mestrado em engenharia de Transportes pela Poli USP, cuja tese deu origem ao algoritmo de roteirização que é o core da empresa. Com experiência em empresas como EY (Ernst & Young), Caio é entusiasta de novas tecnologias e otimização de processos.